E-mail Marketing -

E-mail Marketing

Home / Publicidade / E-mail Marketing

  • E-MAIL MARKETING

  • Entrega, entregabilidade, engajamento, ROI

  • com o melhor custo-benefício para a sua empresa.

E-MAIL MARKETING

Receba uma cotação grátis com o
melhor custo-benefício do mercado para a sua empresa.

E-mail Marketing


Você sabia que o e-mail marketing é uma das ferramentas de marketing digital mais eficientes? Afinal, todo mundo usa e-mail e a grande maioria utiliza diariamente. Com isso, quando usado da forma correta, esse pode ser um dos melhores meios para captar a atenção dos seus potenciais e atuais clientes. Nessa categoria vamos dar algumas dicas (preciosas) de como você pode utilizar essa ferramenta para aproveitar o seu potencial ao máximo.

O que é e-mail marketing ?

Para começar, precisamos falar sobre a definição do que é um e-mail marketing. É uma ferramenta de marketing direto online que usa o e-mail para se comunicar diretamente com os usuários que manifestaram o interesse em recebê-lo. É o que chamamos de opt-in: um usuário que cadastra o seu e-mail para o recebimento de informativos e/ou ofertas.

Em contrapartida, existe o opt-out: aquele usuário que solicita ser descadastrado do envio dos e-mails. Vamos falar mais sobre isso daqui a pouco. Vamos primeiro conhecer como surgiu o e-mail marketing e quais são os principais desafios de se trabalhar com ele.

Faça uma simulação grátis!

Como surgiu o e-mail marketing

Pense em um mundo assustador onde não existia Google, Facebook e até mesmo o antigo Orkut. Pois é, divulgar o seu produto de forma digital era extremamente complicado e essa dificuldade acabou gerando uma grande possibilidade para o mercado: o uso do e-mail marketing!

Através dessa prática, era possível divulgar um site dentro do âmbito digital, diferente dos tradicionais anúncios de revistas, jornal e folders. O e-mail marketing abriu horizontes para a divulgação online no mundo, pois acabava sendo uma ferramenta ágil, com custos baixos e bastante efetiva (quando utilizada corretamente).

Mas nem tudo era “um mar de rosas”. Diversos usuários começaram a receber centenas de e-mails por dia, devido ao mau uso da ferramenta por algumas empresas, e isso, obviamente, gerou grande estresse. Com isso, os servidores começaram a criar empecilhos para esse tipo de divulgação.

Atualmente as empresas sabem que, se utilizado da forma correta, é possível aproveitar todo o (grande) potencial do e-mail marketing. Mas além de enviar conteúdos que realmente interessem o usuário, é preciso estar atento para os fatores que podem fazer com que o seu e-mail seja configurado como SPAM pelos servidores (o grande pesadelo de quem trabalha com e-mail marketing).  Vamos falar mais sobre isso?

E-mail marketing e SPAM

Como sabemos, os servidores estão cada vez mais preparados para filtrar o conteúdo de um e-mail e, assim como em qualquer outra operação, esse processo é suscetível à erros. Não são poucos os casos em que um servidor acaba bloqueando equivocadamente um e-mail comum, devido ao excesso de zelo. E se ele erra com coisas rotineiras, imagina o que ele pode fazer com os disparos de e-mail marketing?

Os servidores estão cada vez mais especializados em analisar a quantidade de e-mails recebidos por determinados IP’S, verificar a reputação deles, checar o histórico dos senders (nome do seu e-mail e endereço de e-mail), e até mesmo analisar todo o conteúdo da newsletter. Ferramentas como “SpamAssassin”, por exemplo, são contratadas pelos servidores para analisarem as palavras, dimensão das imagens e o campo de assunto.

Com isso, os servidores fazem uma pontuação do quanto o e-mail pode ser um SPAM. E é preciso tomar alguns cuidados para que isso não aconteça com você:

Atenção com o assunto do e-mail marketing

Além de ser decisivo para despertar (ou não) o interesse do usuário em querer abri-lo, cuidado com o assunto do e-mail marketing, pois algumas palavras podem fazer com que o servidor te configure como SPAM. Evite assuntos mais genéricos e pense em uma frase mais chamativa que desperte a atenção do usuário para abri-lo.

Evite, também, colocar palavras em caixa alta ou usando outra cor. Palavras como “grátis”, “clique aqui”, “ ofertas”, “R$”, “ganhe dinheiro” também devem ser evitadas para que o seu e-mail não caia direto no lixo eletrônico.

Cuidado com os Spam Traps

Spamtraps são e-mails criados e disseminados na internet de diversas formas, com o intuito de identificar possíveis spammers (enviadores de SPAM). Fique atento a 4 itens principais: 

1- O falso opt-in

Como falamos acima, opt-in são os usuários que informam o seu interesse em receber um determinado e-mail. Geralmente isso é feito por meio de um texto no rodapé, onde a pessoa concorda em receber ofertas ou informativos por e-mail.

Existem web crawlers (rastreadores web que navegam pela internet de forma metódica e automatizada) que preenchem esse formulário, mas não selecionam o opt-in. Caso eles recebam um e-mail, automaticamente pontuarão o disparador como spammer. Vale lembrar que esse caso é extremamente raro mas, ainda assim, é um risco ao qual você deve ficar atento.

2- Spamtraps de graça

Esses podem aparecer de diversas formas. São endereços de e-mail criados e escondidos em documentos, páginas ou blogs publicamente disponíveis, mas difíceis de serem encontrados por interação humana direta regular. É preciso tomar muito cuidado com bases de terceiros, principalmente se você não souber a procedência delas.

3- Big Data

Existe uma linha do e-mail marketing que acredita que o Big Data (o grande volume de dados estruturados e não estruturados que são gerados a cada segundo) pode trazer spamtraps. Nesse caso, há a possibilidade de servidores cadastrarem dados falsos pela internet (conforme mencionado no tópico 2, e o Big Data captar essas informações)

4- E-mails “reciclados”

Muito cuidado: e-mails que foram “abandonados” há pelo menos seis meses automaticamente se tornam spamtraps.  Esses e-mails que deixaram de ser usados ou que possuem erro de digitação ou mesmo os que foram informados propositalmente de maneira errada, são os Hard Bounces. E precisamos fugir deles!

Por isso, fique de olho se um e-mail não interage com você há seis meses ou se você está abordando bases antigas sem checá-las de forma recorrente. Ser considerado um spamtrap irá comprometer a sua reputação e reverter isso pode ser bem complicado.

Confira algumas dicas de como evitar ser configurado como spamtrap:

  • Crie e utilize as suas bases de e-mail. Ao trabalhar com bases de terceiros, tenha certeza de que são confiáveis, constantemente atualizadas, e que tenham contatos 100% opt-in.
  • Atualize constantemente a sua base, retirando todos os e-mails que são imediatamente devolvidos.
  • Valide todos os novos contatos e procure enviar uma confirmação de subscrição (dupla confirmação de interesse) antes de efetuar mais envios.

Reduza gradualmente os envios para contatos que não tenham tido interação (abertura ou cliques nos e-mails) ou avalie cessar a comunicação com eles.

Elaboração de campanhas de e-mail marketing

Além de assegurar que você esteja seguindo as melhores práticas para que não tenha o desempenho comprometido pelos servidores, também é fundamental pensar no conteúdo e no público da sua campanha de e-mail marketing.

Para elaborar uma boa campanha de e-mail marketing, é preciso definir a segmentação: como faixa-etária, sexo, empresas grandes ou pequenas etc.

E não deixe de considerar em qual momento o usuário está no estágio de aquisição do seu produto/serviço. Ele já conhece o seu produto/serviço? É um novo cliente ou alguém que está sendo fidelizado?

Um e-mail marketing que tenha um conteúdo bem direcionado e alinhado aos interesses do seu público, irá assegurar boas taxas de abertura e evitar que o usuário clique para se descadastrar da sua base ou que ele te marque como SPAM.

  • Qual será o foco, o principal objetivo da campanha.
  • Quais serão os KPIs que irá usar para medir a sua campanha: taxa de abertura, taxa de cliques no e-mail, CTR (proporção de cliques comparado à base que abriu o e-mail), número de leads gerados ou a taxa de conversão? (ou todos juntos?)
  • O assunto do e-mail (já falamos antes mas vamos repetir de tão importante que é esse item!). Cuidado com o uso de palavras que pareçam SPAM, mantenha o assunto entre 30 e 70 caracteres, escreva algo que irá despertar o interesse do seu público e use emojis (com moderação).
  • Defina um CTA (call to action) para o e-mail marketing. Algumas pesquisas indicam que quando feito em forma de botão, poderá se tornar ainda mais eficiente. Convide o usuário para alguma ação: comprar o seu produto, contratar um serviço, baixar algum material, acessar algum conteúdo ou preencher um formulário- dependendo do objetivo que possui.

E essencial: não esqueça de que a maioria das pessoas costuma abrir e-mails usando o celular. É muito importante garantir que o e-mail seja responsivo, adaptável às telas dos dispositivos móveis.

Como vimos, o e-mail marketing pode ser uma ferramenta muito eficiente para atrair a atenção e interesse do seu (futuro ou atual) cliente. Aqui no SÓPJ, nossa missão é sempre te manter atualizado (a) sobre as melhores práticas para que alcance resultados cada vez melhores com esse recurso. Continue acessando o site e confira nossos artigos periódicos, nos quais especialistas da área nos darão várias dicas sobre o assunto.

Já quer começar a aproveitar essa poderosa ferramenta de marketing direto agora mesmo? Preencha o formulário e aguarde o contato da Vendedoor- empresa especialista em campanhas de e-mail marketing.

Faça uma simulação grátis!

Últimos Posts


 

11 Jun, 2019

Como gerar leads com cursos online?

Você sabia que tem como gerar leads com cursos online? CONTINUAR LENDO The post Como gerar leads com cursos online? appeared first on Blog SóPJ.

Geração de Leads   •   Saiba mais

Captura de leads   •   Saiba mais

Comprar leads   •   Saiba mais

Gerar leads   •   Saiba mais

Lead   •   Saiba mais

Leads em vendas   •   Saiba mais

Leads qualificados   •   Saiba mais